logo

Notícias

voltar

Associado ANEAC na Conferência Internacional IFIP – International Federation for Information Processing, WG 8.5 International Conference (EGOV EPART 2017), realizado entre 4 e 7 de setembro, em São Petersburgo, na Rússia.

postado em: 21/09/2017

 

O artigo “Financial Inclusion in the Brazilian Amazon” de autoria do empregado CAIXA e associado ANEAC Ricardo Paschoeto dos Santos, Coordenador de TI da CN Produção de TI Rio e Janeiro, desenvolvido em conjunto com o Professor Doutor Luiz Antonio Joia, coordenador do e:lab – Laboratório de Pesquisa em Governo e Negócios Eletrônicos da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (EBAPE- FGV), foi apresentado no IFIP – International Federation for Information Processing, WG 8.5 International Conference (EGOV EPART 2017), realizado entre 4 e 7 de setembro, em São Petersburgo, na Rússia.

O artigo é baseado na dissertação “O PAPEL DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA INCLUSÃO FINANCEIRA DA POPULAÇÃO RIBEIRINHA DA ILHA DE MARAJÓ: O CASO AGÊNCIA BARCO” apresentada pelo empregado para obtenção do título de Mestre em Gestão Empresarial (MEX) da EBAPE-FGV, cujo curso foi realizado no âmbito do Programa de Incentivo ao Mestrado, promovido pela CAIXA.

O trabalho analisa o processo de inclusão financeira das comunidades ribeirinhas da Ilha de Marajó – uma das regiões com menor índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM) do Brasil, mediada pela Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) implementada na Agência Barco Ilha do Marajó. Para realização do estudo, um modelo de inclusão financeira mediada pela TIC foi desenvolvido pelo autor, o qual foi utilizado em estudo de campo durante um ciclo de viagem da Agência Barco, permitindo avaliar o real impacto dessa iniciativa da CAIXA no acesso e uso de serviços financeiros por essa população ribeirinha.

 Link para o artigo: https://link.springer.com/book/10.1007/978-3-319-64677-0?page=2#toc

 Link para o artigo: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-319-64677-0_17

 

Para saber mais sobre a conferência:

http://faculty.washington.edu/jscholl/ifip.working.group.8.5/website/conference/#/

 http://faculty.washington.edu/jscholl/ifip.working.group.8.5/website/conference/EGOVEPART2017_Program_Final.pdf - pg 09

 http://ebape.fgv.br/noticias/inclusao-financeira-amazonia-professor-apresenta-trabalho-egov-epart-2017

 

O desafio de ofertar infraestrutura de serviços públicos nas regiões menos desenvolvidas do Brasil, geralmente mais afastadas dos grandes centros urbanos, mobiliza setores da sociedade na busca de abordagens novas e criativas que possam diminuir as grandes disparidades inter-regionais. Uma das carências vivenciadas por parte da população brasileira é a falta de acesso ao sistema financeiro, comprometendo a capacidade de plena participação dessas pessoas na economia, dificultando a geração e acúmulo de riqueza, situação essa presente na Ilha de Marajó, no estado do Pará, cuja maioria de seus dezesseis municípios apresenta Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) baixo ou muito baixo. Para mudar essa realidade, uma iniciativa inovadora é a agência bancária itinerante instalada em barco, para atendimento a populações ribeirinhas de regiões com vasta extensão territorial, baixa densidade demográfica, dificuldades de transporte e limitações na oferta de tecnologia da informação e comunicação (TIC). Assim, essa pesquisa, com propósito exploratório e descritivo, tem como objetivo principal identificar, sob o ponto de vista das TIC, como os indicadores de inclusão financeira são influenciados pela atuação da Agência Barco na Ilha de Marajó. Além do estudo teórico, foi realizada investigação empírica, por meio de observação direta e entrevistas semiestruturadas com clientes e funcionários da Agência Barco, realizadas ao longo de quatro dias, em duas cidades da Ilha de Marajó no ano de 2015. Para análise dos dados, foram aplicadas técnicas de análise de conteúdo às entrevistas, com objetivo de identificar a presença de elementos de inclusão financeira, transpondo os resultados para um modelo heurístico de infoinclusão dinâmica (2iD), o qual foi adaptado para contemplar constructos de inclusão financeira. O resultado da pesquisa demonstra que a Agência Barco consegue suprir as necessidades de acesso a serviços e produtos financeiros pela população da Ilha de Marajó, ao mesmo tempo em que se identifica oportunidades para ampliação de aspectos relacionados à educação financeira, possibilitando fortalecer os componentes dinâmicos do processo de inclusão financeira, com aumento da conscientização e consequente aumento da demanda por serviços e produtos financeiros.

A inclusão financeira ainda é um desafio no Brasil e o enfrentamento da situação depende de inovações tecnológicas e de modelos de negócios que possam proporcionar uma inserção mais rápida dos excluídos no sistema financeiro. Observa-se que poucas pesquisas no Brasil investigam os motivos da exclusão financeira e os impactos e resultados das experiências em curso.

Nesse sentido, o papel da TIC no modelo de negócio da Agência Barco se mostra fundamental, ao criar as condições para o funcionamento de uma agência itinerante, dispensando intervenções técnicas nos locais em que o barco atraca, além de contornar deficiências da infraestrutura das regiões atendidas.

Assim, os resultados desta pesquisa demonstraram que, de fato, o modelo de negócio inovador da Agência Barco consegue suprir as necessidades da região da Ilha de Marajó nas dimensões de acesso aos serviços e produtos do sistema financeiro, além de prover condições para a oferta de serviços de outros entes governamentais, suprindo carências associadas à ausência ou insuficiência de serviços públicos em localidades remotas ou de difícil acesso. Essas condições criam ambiente propício para a continuidade do processo de inclusão financeira, que deve ser reforçado por políticas públicas voltadas à educação financeira, formando e conscientizando a população dessas localidades para utilização do sistema financeiro de maneira mais efetiva, demandando serviços e produtos financeiros mais sofisticados, fomentando a geração e acúmulo de renda.

Diante de uma forma tão peculiar de se enfrentar a exclusão financeira, com uma agência bancária itinerante instalada em um barco, espera-se ter alcançado o objetivo de acrescentar conhecimento aos campos de estudo de ICT4D e de inclusão financeira, contribuindo com elementos que possam auxiliar em iniciativas de aplicação da TIC para a inclusão financeira no Brasil.

 A dissertação de mestrado está disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/14978

 

Fotos da pesquisa de campo estão disponíveis em https://drive.google.com/drive/folders/0Bx7P4I5KuaMrcGJqUE5WbUlaTVk

Além deste importante congresso internacional, em setembro de 2016 o artigo foi apresentado no XL EnANPAD, o mais conceituado congresso de pesquisa acadêmica de pós-graduação em administração do país, sendo selecionado entre os três mais relevantes dos mais de sessenta artigos submetidos na seção (Tema de Interesse) ADI - Administração da Informação.

 Indicação para premiação disponível em: http://www.anpad.org.br/~anpad/diversos/2016/enanpad/premios.pdf

 Artigo disponível em: http://www.anpad.org.br/~anpad/eventos.php?cod_evento=1&cod_evento_edicao=83&cod_edicao_subsecao=1302&cod_edicao_trabalho=20865

 

 

Diretoria ANEAC

21/09/2017  -  Associado ANEAC na Conferência Internacional IFIP – International Federation for Information Processing, WG 8.5 International Conference (EGOV EPART 2017), realizado entre 4 e 7 de setembro, em São Petersburgo, na Rússia.

 

O artigo “Financial Inclusion in the Brazilian Amazon” de autoria do empregado CAIXA e associado ANEAC Ricardo Paschoeto dos Santos, Coordenador de TI da CN Produção de TI Rio e Janeiro, desenvolvido em conjunto com o Professor Doutor Luiz Antonio Joia, coordenador do e:lab – Laboratório de Pesquisa em Governo e Negócios Eletrônicos da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getulio Vargas (EBAPE- FGV), foi apresentado no IFIP – International Federation for Information Processing, WG 8.5 International Conference (EGOV EPART 2017), realizado entre 4 e 7 de setembro, em São Petersburgo, na Rússia.

O artigo é baseado na dissertação “O PAPEL DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA INCLUSÃO FINANCEIRA DA POPULAÇÃO RIBEIRINHA DA ILHA DE MARAJÓ: O CASO AGÊNCIA BARCO” apresentada pelo empregado para obtenção do título de Mestre em Gestão Empresarial (MEX) da EBAPE-FGV, cujo curso foi realizado no âmbito do Programa de Incentivo ao Mestrado, promovido pela CAIXA.

O trabalho analisa o processo de inclusão financeira das comunidades ribeirinhas da Ilha de Marajó – uma das regiões com menor índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM) do Brasil, mediada pela Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) implementada na Agência Barco Ilha do Marajó. Para realização do estudo, um modelo de inclusão financeira mediada pela TIC foi desenvolvido pelo autor, o qual foi utilizado em estudo de campo durante um ciclo de viagem da Agência Barco, permitindo avaliar o real impacto dessa iniciativa da CAIXA no acesso e uso de serviços financeiros por essa população ribeirinha.

 Link para o artigo: https://link.springer.com/book/10.1007/978-3-319-64677-0?page=2#toc

 Link para o artigo: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3-319-64677-0_17

 

Para saber mais sobre a conferência:

http://faculty.washington.edu/jscholl/ifip.working.group.8.5/website/conference/#/

 http://faculty.washington.edu/jscholl/ifip.working.group.8.5/website/conference/EGOVEPART2017_Program_Final.pdf - pg 09

 http://ebape.fgv.br/noticias/inclusao-financeira-amazonia-professor-apresenta-trabalho-egov-epart-2017

 

O desafio de ofertar infraestrutura de serviços públicos nas regiões menos desenvolvidas do Brasil, geralmente mais afastadas dos grandes centros urbanos, mobiliza setores da sociedade na busca de abordagens novas e criativas que possam diminuir as grandes disparidades inter-regionais. Uma das carências vivenciadas por parte da população brasileira é a falta de acesso ao sistema financeiro, comprometendo a capacidade de plena participação dessas pessoas na economia, dificultando a geração e acúmulo de riqueza, situação essa presente na Ilha de Marajó, no estado do Pará, cuja maioria de seus dezesseis municípios apresenta Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) baixo ou muito baixo. Para mudar essa realidade, uma iniciativa inovadora é a agência bancária itinerante instalada em barco, para atendimento a populações ribeirinhas de regiões com vasta extensão territorial, baixa densidade demográfica, dificuldades de transporte e limitações na oferta de tecnologia da informação e comunicação (TIC). Assim, essa pesquisa, com propósito exploratório e descritivo, tem como objetivo principal identificar, sob o ponto de vista das TIC, como os indicadores de inclusão financeira são influenciados pela atuação da Agência Barco na Ilha de Marajó. Além do estudo teórico, foi realizada investigação empírica, por meio de observação direta e entrevistas semiestruturadas com clientes e funcionários da Agência Barco, realizadas ao longo de quatro dias, em duas cidades da Ilha de Marajó no ano de 2015. Para análise dos dados, foram aplicadas técnicas de análise de conteúdo às entrevistas, com objetivo de identificar a presença de elementos de inclusão financeira, transpondo os resultados para um modelo heurístico de infoinclusão dinâmica (2iD), o qual foi adaptado para contemplar constructos de inclusão financeira. O resultado da pesquisa demonstra que a Agência Barco consegue suprir as necessidades de acesso a serviços e produtos financeiros pela população da Ilha de Marajó, ao mesmo tempo em que se identifica oportunidades para ampliação de aspectos relacionados à educação financeira, possibilitando fortalecer os componentes dinâmicos do processo de inclusão financeira, com aumento da conscientização e consequente aumento da demanda por serviços e produtos financeiros.

A inclusão financeira ainda é um desafio no Brasil e o enfrentamento da situação depende de inovações tecnológicas e de modelos de negócios que possam proporcionar uma inserção mais rápida dos excluídos no sistema financeiro. Observa-se que poucas pesquisas no Brasil investigam os motivos da exclusão financeira e os impactos e resultados das experiências em curso.

Nesse sentido, o papel da TIC no modelo de negócio da Agência Barco se mostra fundamental, ao criar as condições para o funcionamento de uma agência itinerante, dispensando intervenções técnicas nos locais em que o barco atraca, além de contornar deficiências da infraestrutura das regiões atendidas.

Assim, os resultados desta pesquisa demonstraram que, de fato, o modelo de negócio inovador da Agência Barco consegue suprir as necessidades da região da Ilha de Marajó nas dimensões de acesso aos serviços e produtos do sistema financeiro, além de prover condições para a oferta de serviços de outros entes governamentais, suprindo carências associadas à ausência ou insuficiência de serviços públicos em localidades remotas ou de difícil acesso. Essas condições criam ambiente propício para a continuidade do processo de inclusão financeira, que deve ser reforçado por políticas públicas voltadas à educação financeira, formando e conscientizando a população dessas localidades para utilização do sistema financeiro de maneira mais efetiva, demandando serviços e produtos financeiros mais sofisticados, fomentando a geração e acúmulo de renda.

Diante de uma forma tão peculiar de se enfrentar a exclusão financeira, com uma agência bancária itinerante instalada em um barco, espera-se ter alcançado o objetivo de acrescentar conhecimento aos campos de estudo de ICT4D e de inclusão financeira, contribuindo com elementos que possam auxiliar em iniciativas de aplicação da TIC para a inclusão financeira no Brasil.

 A dissertação de mestrado está disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/14978

 

Fotos da pesquisa de campo estão disponíveis em https://drive.google.com/drive/folders/0Bx7P4I5KuaMrcGJqUE5WbUlaTVk

Além deste importante congresso internacional, em setembro de 2016 o artigo foi apresentado no XL EnANPAD, o mais conceituado congresso de pesquisa acadêmica de pós-graduação em administração do país, sendo selecionado entre os três mais relevantes dos mais de sessenta artigos submetidos na seção (Tema de Interesse) ADI - Administração da Informação.

 Indicação para premiação disponível em: http://www.anpad.org.br/~anpad/diversos/2016/enanpad/premios.pdf

 Artigo disponível em: http://www.anpad.org.br/~anpad/eventos.php?cod_evento=1&cod_evento_edicao=83&cod_edicao_subsecao=1302&cod_edicao_trabalho=20865

 

 

Diretoria ANEAC

SBS, Quadra 2, Bloco Q, Lote 3, Ed. João Carlos Saad, 14 º, Sala 1410 - Brasília/DF - CEP: 70.070-120 - Fone: (61) 3226-7449

Copyright © 2008-2015 - Aneac - Todos direitos reservados