Esqueci minha senha

Notícias

Voltar
Homepage Notícias
Por: articulando
24/072019 15:46

Diretoria debate demandas no ES

Na última sexta-feira (19), os diretores da ANEAC, Fernando Turino, Aline Siqueira, Jackson Junior, Rogério Toresani, Marcelo Parente, Manoel Feitosa e Simone Dias, estiveram em Vitória/ES reunidos com associados da GIGOV, GIHAB e RELOG da cidade. 


- PEC 48/2019: referente ao estudo de impacto da Proposta de Emenda à Constituição 48/2019, o diretor-presidente, Fernando Turino, garantiu que a ANEAC está atuando diretamente para alterar o texto da PEC e reduzir seus impactos negativos para a sociedade. “Realizamos reuniões com CAUs, CREAs e CONFEA a fim de somarmos esforços contra a proposta”, explicou. Também foi exposta a necessidade de desburocratizar o processo de repasse sob o Orçamento Geral da União, em que o regramento acumulado em quase 20 anos de legislação submete a Caixa e os tomadores às diversas burocracias que atrasam a entrega de obras à população.


- Habitação: em relação à elaboração de norma da ABNT que estende a avaliação de imóveis aos corretores imobiliários, a ANEAC também está atuando contra essa modificação com o CONFEA e CAUs. 


- CAIXA Imóveis: a ANEAC entrou com representação no TCU contra a empresa por entender que sua atuação seria uma ameaça aos interesses dos associados e ao processo de avaliação de imóveis realizado pelo quadro próprio da Caixa. Por sua vez, o TCU emitiu acórdão que reconhece parcialmente procedente a representação contra a atuação da Caixa Imóveis na atividade de avaliação, resultado positivo conquistado pela associação. 


- Mesa CONTEC: explanou-se sobre a pauta levada para a mesa de negociação, onde foram debatidos assuntos como a questão das 6 horas temporárias para os profissionais, a realidade sobre as vistorias na região Amazônica e sobre o intervalo de 30 minutos para quem trabalha 8 horas. A próxima rodada da mesa de negociação está prevista para setembro.


- Logística: sondado por associado lotado na RELOG, Turino concordou com a necessidade de aglutinar as áreas de instalação e manutenção.
Os associados manifestaram apreensão com a segurança nas vitorias. Também se queixaram do sistema, da limitação do acesso a portas USB e da insuficiência da capacidade de envio/recebimento de dados no e-mail. Ainda se queixaram da uniformização de soluções de engenharia impostas por todo o Brasil sem considerar as peculiaridades regionais.


A ANEAC tomou nota de todas as demandas relatadas para rediscuti-las com áreas específicas, incluindo as normatizações do BIM e o MN RH 200, sobretudo no item que configura conflito de interesses.


A ANEAC vê com preocupação a demanda do trabalho remoto por haver aditivo no contrato de trabalho com possíveis perdas de direito além de haver perda de conhecimento técnico comungado no ambiente de trabalho.


Por fim, Turino ressaltou a relevância de agendas como esta com a participação direta das bases para o fortalecimento da ANEAC e, consequentemente, da representatividade dos engenheiros e arquitetos da CAIXA de todo o Brasil para garantir melhores resultados nas atividades desempenhadas pelos associados.